MARMORARIA GRANFORTH

Vintz

CURTA NO FACEBOOK!




quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Zagueiro Neto e jornalista Henzel têm evolução no estado de saúde

A situação cardiovascular dos dois é satisfatória.
Já o estado do goleiro Jackson Follmann é gravíssimo.

Os seis sobreviventes da tragédia com o avião da Chapecoense estão internados em hospitais da região de Medellín, na Colômbia. Os médicos do hospital San Juan de Dios, em La Ceja, informaram que o zagueiro Neto e o jornalista Rafael Henzel, da rádio Oeste Capital de Chapecó, tiveram boa evolução nas últimas 12 horas.

A situação cardiovascular dos dois é satisfatória, o que é uma ótima notícia já que ambos chegaram ao hospital com traumas torácicos e contusões hemorrágicas nos pulmões. Tanto Rafael quanto Neto passaram por cirurgia para drenar o sangue e ajudar a expandir os pulmões, que respondem bem. Eles seguem entubados, mas já respiram espontaneamente e a ventilação mecânica está sendo diminuída. A previsão é de que eles fiquem entubados, pelo menos, por mais 48 horas.

Outra notícia boa é que nenhum dos dois apresenta contusões hemorrágicas cerebrais ou edemas. Mesmo assim, o estado de Rafael e de Neto ainda é considerado crítico e eles estão sob cuidados intensivos. Neto já começa a abrir os olhos, está tossindo, parece estar despertando, mas por precaução, os médicos pretendem mantê-lo nesse estado de semiconsciência.

Já o estado do goleiro Jackson Follmann, internado em outro hospital, o San Vicente de Paola, é gravíssimo. Ele foi encontrado preso entre a poltrona e pedaços da fuselagem do avião. Segundo a Defesa Civil da Colômbia, ele disse que não sentia as pernas e pediu que não o deixassem morrer. A perna direita do goleiro foi amputada.

O lateral Alan Ruschel teve trauma na coluna, fraturas na perna e lesões abdominais. Alan chegou em estado de choque no hospital de La Ceja, mas estava lúcido, perguntou sobre a família e pediu que alguém guardasse a sua aliança. Depois de ser estabilizado, foi transferido para a clínica Somer, em Rio Negro.

O técnico do avião, Erwin Tumiri, um dos dois bolivianos que sobreviveram ao acidente, revelou ao jornal La Razón, de La Paz, como se salvou: “Sobrevivi porque segui todos os protocolos de segurança. Com a situação de pânico, muitos se levantaram dos assentos e começaram a gritar. Coloquei umas malas entre as pernas e fiquei na posição fetal, recomendada para acidentes”.

O Atlético Nacional, que já pediu para a Conmebol dar o título da Sul-Americana para a Chapecoense, convocou seus torcedores a comparecer ao estádio Atanasio Girardot de roupas brancas, no horário em que estava marcada a primeira partida da decisão. “O espírito do futebol é aproximar os povos', disse a mensagem do campeão da Libertadores nas redes sociais.

Na terça-feira (29), a torcida do Atlético Nacional já saiu pelas ruas, prestando as primeiras homenagens ao time brasileiro.
 
 
 
Publicidade>>>
 
 
Postar um comentário