CASA DOS CICLISTAS

VINTZ SANTA CRUZ/RN

MARMORARIA GRANFORTH

Museu Rural Auta Pinheiro Bezerra

CURTA NO FACEBOOK!




segunda-feira, 30 de maio de 2022

Pilotos dormem em voo, não respondem rádio e OTAN despacha caças para interceptação

Foto: ITA – Divulgação

Dois pilotos que realizavam um voo intercontinental pela ITA (Italia Trasporto Aereo) no último dia 1º de maio foram demitidos por dormirem ao mesmo tempo na cabine de comando.

O Airbus A330-200 da ITA, registro EI-EJP, cumpria o voo AZ-609 de Nova York JFK, nos Estados Unidos, para Roma Fiumicino, na Itália.

Segundo reporta o The Aviation Herald, a aeronave estava em rota no FL380 (38.000 pés), a cerca de 200 milhas náuticas (370 km) a noroeste de Marselha, na França, quando entrou em área coberta pelo Centro de Marselha.

A tripulação, no entanto, não fez contato com o Controle de Tráfego por 10 minutos.

Sem comunicação feita pela aeronave, o que foge ao protocolo, aviões de caça foram despachados para averiguar a situação.

Antes que a interceptação ao A330 ocorresse, a tripulação finalmente chamou peo rádio o Controle de Tráfego Aéreo (ATC) novamente após cerca de 10 minutos.

O avião continuou a rota para Roma, onde pousou em segurança, sem mais incidentes.

De acordo com relatos da mídia na Itália, a companhia aérea demitiu o Comandante após uma investigação interna sobre a ocorrência. A ITA afirmou que o comandante apresentou uma atitude inconsistente com as regras comportamentais e de trabalho.

O piloto também teria apresentado contradições em deus depoimentos durante as entrevistas que visavam apurar os fatos.

No momento da ocorrência o primeiro oficial estava tirando um cochilo aprovado.

Importante ressaltar que um dos dois pilotos pode sim tirar uma pausa para cochilo durante o voo. Algumas companhias até recomendam esse descanso mínimo.

Porém, o comandante também adormeceu nos controles simultaneamente ao primeiro oficial, o que é proibido. E considerado falha grave.

Mas em suas entrevistas, o Comandante alegou ter havido um problema com os dispositivos de comunicação.

A investigação não encontrou falhas nos sistemas de comunicação. A aeronave estava voando no piloto automático, de modo que a ocorrência momentaneamente não representou nenhum perigo para a aeronave ou seus tripulantes e passageiros.

Dados da plataforma de monitoramento AirNav RadarBox mostram que o voo da ITA entrou na região sob o controle de Marselha (FIR – Flight Information Region) às 3h25 (UTC).



R7

Nenhum comentário: