MARMORARIA GRANFORTH

Vintz

CURTA NO FACEBOOK!




quinta-feira, 2 de junho de 2016

O que acontece quando você fica enrolando para fazer xixi?

A bexiga é capaz de suportar meio litro de xixi, mas quais os riscos relacionados à exploração contínua dessa capacidade?

Pode não parecer, mas a bexiga de um adulto pode armazenar até meio litro de xixi antes de enviar sinais para o cérebro avisando que precisa ser esvaziada. Isso acontece porque a parede da bexiga é cheia de minúsculos receptores que se comunicam com o cérebro a fim de avisar sobre a capacidade. Felizmente a maioria das pessoas possui total controle sobre essa função, por isso, quando a mensagem é recebida, optamos por aliviar a vontade de imediato.

No entanto, você pode estar muito longe de um banheiro, pode estar no meio de uma cena muito importante de um filme ou pode simplesmente estar com preguiça. Sendo assim, o que realmente acontece com o nosso corpo quando seguramos o xixi?

Em um vídeo do canal SciShow, o apresentador Michael Aranda explica que uma vez que você tenha negado esse alívio ao seu corpo, os esfíncteres cilíndricos em sua bexiga fecham-se firmemente para que toda a urina seja mantida e não vaze através da uretra. Esses pequenos músculos são ótimos no que fazem, por isso que você consegue tomar essa decisão de segurar o xixi diversas vezes.

No entanto, se você possui o hábito de segurar o xixi por muito tempo, está correndo o risco de se submeter a efeitos muitos graves no futuro, incluindo uma infecção urinária. Como Aranda explica no vídeo, segurar o xixi constantemente pode enfraquecer os músculos da bexiga, o que poderá causar retenção urinária – uma condição muito temida e dolorosa que impede que você se livre totalmente da urina, independentemente do tamanho de sua vontade. Além disso, também pode expor o corpo a bactérias potencialmente prejudiciais, que podem causar uma infecção no trato urinário. Tudo isso soa muito ruim, mas será que segurar o xixi pode levar à morte?

Tycho Brahe, um astrônomo e alquimista dinamarquês que viveu por volta do século XVI e contribuiu muito para avanços no campo da literatura científica, ilustra um caso de morte por “excesso de xixi”. Certo dia, enquanto estava apreciando um maravilhoso banquete, ele sentiu vontade de ir ao banheiro, no entanto, acreditava que levantar da mesa seria uma violação de etiqueta. Em seguida, quando chegou em casa, descobriu que não conseguia mais fazer xixi, o que o levou ao delírio. Brahe morreu logo depois, após a explosão de sua bexiga.

Contudo o caso de Brahe não é motivo para pânico, foi uma complicação muito rara, que segundo o SciShow, acontece com pessoas que estão bêbadas demais para notar o sinal do cérebro ou em casos em que a bexiga já foi danificada por algum motivo. Sendo assim, se resolver segurar o xixi por muito tempo, no fim das contas você acabará molhando as calças. 
 



Postar um comentário