MARMORARIA GRANFORTH

Vintz

CURTA NO FACEBOOK!




segunda-feira, 20 de março de 2017

Morto, preso é achado dependurado dentro de CDP na Zona Norte de Natal

CDP da Zona Norte de Natal (Foto: Sejuc/Divulgação)
Corpo do detento foi encontrado na tarde deste sábado (18).
Somente este ano, 31 já morreram dentro do sistema prisional potiguar.

Um preso foi encontrado morto na tarde deste sábado (18) dentro de uma das celas do Centro de Detenção Provisória da Zona Norte de Natal. Genilson Freitas Gomes da Silva, de 22 anos, foi achado dependurado pelo pescoço pouco tempo após ser colocado em convivência com outros detentos, segundo a direção da unidade.

“Ele havia chegado aqui no CDP fazia duas semanas. Na tarde deste sábado, após o meio-dia, ele deixou o setor de triagem e foi colocado em uma cela com outros presos. Agora, saber o que aconteceu, é trabalho de investigação”, disse ao G1 o diretor Ubiratam Marcelino.

Outras mortes
No último dia 4, dois presos foram encontrados mortos na Cadeia Pública de Mossoró, cidade da região Oeste potiguar. Weldon da Silva Nascimento, mais conhecido como 'Macarrão', preso por furto, e David Sales da Silva, o 'Quixabeirinha', que respondia por assalto à mão armada, foram enforcados. Os corpos estavam no banheiro da quadra do pavilhão 1.

Segundo a Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc), foi descartada a possibilidade de ter ocorrido uma briga envolvendo facções criminosas. A suspeita é de uma disputa por venda de drogas nas ruas.

Já no dia 10, um outro detento também morreu em situação suspeita. Foi Caio Victor de França, de 25 anos, suspeito de ter assassinado um guarda municipal em Natal. Detido no Pavilhão 5 de Alcaçuz, o preso passou mal. Contudo, segundo informações do Instituto Técnico-científico de Perícia, a causa da morte é 'asfixia a esclarecer'.

Além destes quatro casos, o Rio Grande do Norte ainda contabiliza outras 27 mortes dentro do sistema prisional do estado somente este ano. Um foi morto após uma briga de facções dentro da Penitenciária Estadual do Seridó, na cidade de Caicó. Aconteceu no dia 18 de janeiro. A vítima foi identificada como Mateus Murilo da Silva.

Poucos dias antes, 26 corpos foram recolhidos de dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior presídio do estado. Destes, 15 foram decapitados. A matança, que ficou conhecida como o 'Massacre de Alcaçuz', é o episódio mais violento da história do sistema prisional potiguar. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.

Massacre de Alcaçuz
Dois meses após a carnificina, quatro corpos continuam no Itep aguardando identificação. Foram identificados e já enterrados: Anderson Barbalho da Silva, Anderson Mateus Félix dos Santos, Antônio Barbosa do Nascimento Neto, Carlos Clayton Paixão da Silva, Charmon Chagas da Silva, Cícero Israel de Santana, Diego Felipe Pereira da Silva, Diego Melo de Ferreira, Eduardo dos Reis, Felipe Rene Silva de Oliveira, França Pereira do Nascimento, Francisco Adriano Morais dos Santos, George Santos de Lima Júnior, Jefferson Pedroza Cardozo, Jefferson Souza dos Santos, Jonas Victor de Barros Nascimento, Lenilson de Oliveira Melo Silva, Luiz Carlos da Costa, Marcos Aurélio Costa do Nascimento, Marlon Pietro da Silva Nascimento, Tarcísio Bernardino da Silva e Willian Anden Santos de Souza.

Pelo menos 26 presos foram mortos durante briga de facções em Alcaçuz (Foto: Divulgação/PM)
 
 
 
Publicidade>>>
 
Compre Óculos de Várias Marcas e Modelos na ÓTICA UNIPLAN
Postar um comentário