MARMORARIA GRANFORTH

Vintz

CURTA NO FACEBOOK!




domingo, 12 de fevereiro de 2017

Menino de Bangladesh está se transformando em “pedra” devido à doença rara

Mehendi Hassan, de oito anos, é forçado a passar grande parte de seu dia dentro de casa, devido à aparência de sua pele que costuma assustar as pessoas. Sua mãe resolveu afastá-lo de situações sociais, porque é desprezado pelos habitantes locais, em razão de uma doença rara, ainda não diagnosticada, que o está transformando em pedra, segundo informações do jornal Daily Mail


Enquanto o rosto parece normal, o resto de seu corpo é coberto por uma camada de pele espessa, escamosa e dolorida, que o impede de andar ou tocar qualquer coisa. Até mesmo um leve atrito com roupas pode desencadear uma dor excruciante. Em consequência a isso, a comunidade em que vive, em Dona Raninagar, Naogaon, Bangladesh, incluindo sua avó, o evita. De acordo com sua mãe, Jahanara Begum, as “outras crianças o detestam”.


“Elas o acham imundo por causa da doença, e ele está sem sair de casa porque toda vez que o faz, os moradores ficam assustados e dizem coisas terríveis a ele”, revelou. “Todo mundo o detesta e ninguém gosta de vê-lo ou comer na frente dele”.Mehendi é o terceiro filho de Jahanara e até o momento sua condição não pode ser diagnosticada pelos médicos locais. Começando com pequenas marcas que mais pareciam picadas de inseto, elas logo se espalharam pelo corpo, e dentro de três meses, viraram uma espécie de pele grossa e escamosa. 


Os pais consultaram vários médicos e tentaram todas as formas de medicamentos para curar o filho, mas nada controlou o surto. Frustrados e sem dinheiro, eles foram obrigados a desistir de procurar tratamento e agora esperam pela ajuda do governo para seguir em frente. De acordo com o pediatra Dr. Mohammad Emdadul Haque, um dos médicos que analisou o caso, trata-se de um tipo raro de doença de pele. “Nós normalmente não recebemos esses casos”, disse. “É difícil dizer o que está acontecendo. Nós recomendamos que procurasse especialistas com avançados conhecimentos em pele”.

Dessa forma, Hassan é forçado a viver em casa, sem se relacionar com outras crianças ou voltar à escola. “Eu o tinha matriculado em uma escola, mas ele acabou sendo espancado por outras crianças”, revelou a mãe. “Eu pedi aos professores que prestassem atenção para que ninguém o machucasse, mas eles disseram que eram incapazes de disciplinar as crianças e que a presença de Hassan estava afetando os estudos dos outros alunos”.
“Os professores falavam com ele de longe e nunca o deixavam comer próximo a outras crianças, alegando que ele fedia”, continuou. “Ele não tem amigos e não sai, vê-lo sozinho é algo devastador”. “Ele chora e pergunta por que está sofrendo tanto, e eu digo a ele que Deus o fez diferente, mas, à Sua vontade, e que também será capaz de estudar e viver uma vida normal algum dia”, disse. A mãe agora pede ajuda do governo de Bangladesh para que possa encontrar um médico que identifique e trate a doença de Hassan. “Vê-lo sofrer é insuportável”, acrescentou.
 
 
 
Publicidade>>>
 
 
BIG BOM SORVETES , GELOS E DESCATAVEIS
Postar um comentário